um clássico na cama

João : Gostaste?

Joana: Tonto. Claro que gostei.

João : Tu sabes que eu não sou muito experiente.

Joana: Mal se notou.

João : De certeza que houve algumas coisas que não te agradaram por aí além.

Joana: Deixa-te de parvoíces.

João : Estou a falar a sério. Por exemplo, não me pareceu que tivesses gostado muito quando te acariciei o peito.

Joana: Bem, foste um bocadinho bruto.

João : Desculpa, foi a excitação.

Joana: Eu sei. Esquece, não tem importância.

João : Tem sim! Imensa! E também não gostaste que te beijasse as orelhas.

Joana: O beijar era como o outro. Agora, escusavas era de ter enfiado a língua daquela maneira.

João : Agora estás-me a deprimir. Ao menos gostaste das dentadas no pescoço?

Joana: Ah, esquece essas merdas.

João : Nem isso?

Joana: (suspirando)

João : Isto está muito pior do que eu pensava, porra.

Joana: Pára com isso. Queres saber das dentadas? Dá cá o teu pescocinho, para ver se gostas que eu te ferre daquela maneira.

João : Está bem, já percebi. Mas dos beijinhos gostaste?

Joana: Claro que gostei.

João : Nisso sou bom.

Joana: Bem, na verdade podias passear um bocadinho mais com a língua. Sempre no mesmo sítio cansa um bocadito, sabes?

João : Merda, também não gostaste.

Joana: Não disse isso. Mas ninguém nasce ensinado e leva tempo até que duas pessoas aprendam os truques uma da outra.

João : Agora estás a ser condescendente. Não é preciso achincalhar, ok?

Joana: Irra! Não é nada disso!

João : Não me estás a ajudar nada com essa falsa compreensão.

Joana: Grrrrr…

João : A honestidade é muito mais importante numa relação que o amor-próprio dum ou doutro.

Joana: Já chega. Já me estás a irritar.

João : Tu é que és desonesta e dissimulada.

Joana: Ah, é? Então, escuta bem: sabes que há outras posições além do missionário? E sabes que as mulheres também gostam de ter orgasmos? E mais uma dica: enquanto fodemos, há coisas bem mais agradáveis para fazer com a boca, além de atirar perdigotos para cima da parceira. Porra, nem um linguado sabes dar!

João : (abrindo e fechando a boca, com ar incrédulo) Mas afinal, de que é que tu gostaste?

Joana: Que tivesse acabado! Foda-se, que além de não ter jeitinho nenhum é chato!

GAROTOS DE PROGRAMA DA 3ª IDADE”.

AGORA COM A DIMINUIÇÃO DAS REFORMAS E A IDADE CADA VEZ MAIS TARDIA DESTAS, EXISTE UMA NOVA PROFISSÃO… VEJAM O ANÚNCIO NO CORREIO DA MANHÃ…

" GAROTOS DE PROGRAMA DA 3ª IDADE".

Sou um simpático senhor, e como tenho algumas horas livres, com insônia pela madrugada e preciso ganhar uns extras, resolvi ser, também, um ‘velhinho de programa’.
Sou idoso mas charmoso, com lindos olhos meio verdes (das cataratas),
– loiro (só dos lados),
– Atlético (sou torcedor),
– e sarado (das doenças que já tive),
– um metro e noventa (sendo mais ou menos um de altura e noventa de
largura).
– Atendo em motéis, residências, elevadores panorâmicos, etc.
– Só não atendo em ‘drive-in’ por causa das DORES NA COLUNA , E
HÉRNIA DE CD . PORQUE A DE DISCO JÁ QUEBROU ……….

…. Na cama, dou sempre 03 …
03 opções sexuais para a parceira: mole, dobrado ou enroladinho…

– Como fetiche, posso usar touca de lã, pantufas e cachecóis coloridos.
– tenho uma GRAAANNNDE …………vantagem:
Já tenho ‘Parkinson’ o que ajuda muito nas preliminares .. ou seja ,
quando você já estiver gozando não adianta mandar parar , que eu
não consigo , é uma tremedeira do cacete……

– Alem disso prometo TOTAL DISCRIÇÃO…
pois o ‘Alzheimer’ faz esquecer tudo o que fiz na noite anterior.

O irmão meio maluco

namorada

Havia um rapaz que tinha um irmão meio maluco. Certo dia, ele estava-se a despachar para sair com a namorada, quando o maluco pergunta:

– Onde vais?

Responde o irmão:

– Vou sair com a minha namorada.

Diz o maluco:

– Vou contigo!

Responde o irmão irredutível:

– Não vais nada.

A mãe, que estava a ouvir a conversa, com aquele enorme zelo pelo filho doente, diz:

– Vais levar o teu irmão, sim. Ele é diferente e precisa de atenção.

O irmão, sem outra opção, lá o levou para o encontro. Chegando lá, conversa vai, conversa vem, ele começa a beijar a namorada quando o maluco diz:

– Também quero!

Intrigado pergunta o irmão:

– Queres o quê? Beijar a minha namorada? É que nem pensar!

E a moça, com pena:

– Não tem problema amor, é só um beijinho, ele é doente.

E o maluquinho dá um belo beijo na namorada do irmão. No outro dia, pergunta novamente o maluco ao irmão:

– Onde vais?

Responde o irmão:

– Dar uma volta com a minha namorada.

Diz o maluco:

– Vou contigo!

Como tinha uns planos especiais com a namorada, responde:

– Não, hoje não vai dar!

E a mãe:

– Ah, meu filho, leva o teu irmão, ele é doente.

O irmão, impaciente, lá tem que o levar para sair novamente. E no meio da rambóia entre o casalinho, o maluco vê o irmão a apalpar os seios da namorada. Diz ele todo contente:

– Também quero fazer isso!

Incrédulo responde o irmão:

– Nem pensar!

E a namorada, com pena do maluco, relaxa o namorado:

– Só um bocadinho amor, ele é maluquinho.

E o maluco mete as mãos nos seios da namorada do irmão todo contente. No outro dia, o irmão ao despachar-se para sair com a namorada, pergunta outra vez o maluco:

– Onde vais?

Responde furioso o irmão:

– Vou apanhar no cu!

Diz o maluco:

– Ah ok, então vê se não demoras.

preservativos e o sexo seguro

Sexo, Super sexo e Amor

Uma mulher mais velha explicava a uma amiga bem mais nova o que era SEXO, SUPER-SEXO e AMOR.

– Sexo é quando um homem te dá regularmente 5 mil euros por mês, te leva a um bom restaurante e depois te leva para a cama. Super-sexo é quando um homem te dá regularmente 10 mil euros por mês, te leva a um restaurante francês em Paris e depois te leva para a cama.
– E Amor? ? pergunta a mais nova
– Amor é uma técnica que os pobres inventaram para te comer de graça.

Também há homens loiros!

José era louro, e um bocado lerdo, mas arranjou uma namorada num dia de inspiração.

Um dia, saíram de carro para um passeio pela Costa da Caparica.

Depois de andarem alguns kms, o José ganhou coragem e pôs a mão nas pernas dela.

E ela disse: se quiseres, podes ir mais longe…

Animado, José foi até ao Seixal…

os amores de Portugal

alentejano

Ontem à noite fiz amor com a minha mulher quatro vezes seguidas ! disse o algarvio !

– E de manhã ela fez um delicioso crepe e disse que me amava muito.

– Ah, ontem à noite fiz amor com a minha seis vezes ! resposta do lisboeta !

– E de manhã ela fez uma deliciosa omeleta e disse que eu era o homem da vida dela.

Como o alentejano ficou calado, o algarvio perguntou:

– Quantas vezes é que fez amor com a sua mulher ontem à noite, compadre ?

– Uma ! respondeu o alentejano.

– hahah, SÓ UMA??! ? exclamou o lisboeta

– E de manhã, o que é que ela disse?

– Não pares.

Mania dos remédios caseiros

– Um médico, depois de ver a história clínica do paciente, pergunta:
– Fuma?
– Pouco.
– Faz bem. Quanto menos melhor.

– Bebe?
– Pouco.
– Ainda bem.

– Pratica desporto?
– Não posso. Tenho lesões antigas.
– Pois, é pena.

– E sexo, pratica com frequência?
– Muito pouco.

– Isso é que não pode ser. Se não pratica desporto, deve compensar fazendo muito sexo. Vá para casa e pense bem nisso…

– Ele foi para casa, contou à mulher o que o médico lhe tinha dito e, de seguida foi tomar um banho.

A mulher, esperançosa, enfeita-se, perfuma-se, põe o seu melhor baby-doll e fica à espera dele, numa pose toda provocante.

– Ele sai do chuveiro, perfuma-se cuidadosamente, começa a vestir-se, e a mulher, surpreendida, pergunta:

– Aonde é que vais?
– Não ouviste o que o médico me disse?
– Sim, por isso mesmo estou aqui, já prontinha para… tu sabes!

– Então ele responde:
-Ah, Francisca, Francisca…Lá estás tu outra vez com a mania dos remédios caseiros!!!

Ninfoquê?

médico

– Boa tarde. Faça o favor de se sentar, minha senhora.
– Boa tarde, doutor. Com licença…
-Então de que se queixa a D. Maria da Luz?
– Ai doutor… tenho um problema mas…. não fico muito à vontade e nem sei
como começar…
– Não tem nada que se envergonhar, seja o que for. Os médicos não julgam
ninguém.
– Doutor, eu levanto-me e sinto logo umas coisas, uns calores, uma vontade
muito grande…sabe? Só me passa fazendo amor, mas como o meu marido sai
cedo de casa, eu vou à janela e chamo o primeiro que passar. Fazemos amor, e
fico quase bem… mas para ficar completamente calma tenho que chamar outro.

À tarde é a mesma coisa: faço amor com três ou quatro e lá me aguento até à
noite. Ando com um bocado de vergonha e muito inquieta por não saber o que é
isto… O doutor sabe o que eu tenho ?… É alguma coisa má???…
– Bom, pelos sintomas trata-se de um distúrbio do comportamento sexual que
se denomina “ninfomania”.
– Ninfoquê?!
– Ninfomania, nin-fo-ma-nia.
– O doutor não se importa de escrever o nome aí num papel para eu mostrar lá
no bairro,…. é que todos me chamam puta!!.

APÓS A MORTE…

Um casal fez um acordo:

Se existisse reencarnação, o primeiro a morrer informaria o outro como
seria.

O marido foi primeiro. Contatou a mulher e lhe contou:

– Meu bem… levanto-me cedo e faço sexo.

– Tomo o café da manhã e vou para o campo de golfe.

– Faço mais sexo, apanho sol e faço sexo, mais algumas vezes.

– Depois almoço, como muitos legumes e verduras, e…. mais sexo.

– Depois do jantar, volto ao campo de golfe e faço mais sexo, até anoitecer.

– Aí durmo, muito bem, para me recuperar, e no dia seguinte recomeça tudo
igual.

A mulher pergunta:

– Você está no Paraíso?

– Não, já reencarnei… Agora, sou um coelho, numa fazenda, em Atibaia…

Sexo com cadáver

Um homem foi apresentado perante o juiz e acusado de ter feito sexo com um cadáver feminino. Disse o juiz:

– Em 20 anos de magistratura, nunca ouvi uma coisa tão nojenta e imoral.  Dê-me uma única razão para eu não pô-lo na cadeia!

– Vou lhe dar não UMA, mas TRÊS boas razões:

1º) Não é da sua conta;

2º) Ela era minha esposa;

3º) Eu NÃO SABIA que ela estava morta; ela SEMPRE agia assim!

ABSOLVIDO.

Não há aposentado que aguente!!!

O velhinho caminhava tranquilamente …

quando passa em frente a uma casa de putas…

uma prostituta grita: “Oi, Vovô!, Por que não experimenta?”

O velhinho responde: “Não, filha, já não posso!”

A prostituta: “Ânimo !!!!Venha, vamos tentar !!! ”

O velhinho entra e funciona… Dá primeira, dá segunda…

“Puxa”, diz a prostituta, “e ainda dizia que já não pode mais?”

O velhinho responde:

-” Ah, foder eu posso, o que não posso é pagar!”

N A R I Z T U P I D O

No Interior de Minas, um casal de amigos caminhava pelo pasto de uma
fazenda, até que viram um cavalo transando com uma égua, e a amiga
logo perguntou… .
– Carzarbertoo…, o que é aquilo?
– Elis tão casalano, sô! A égua tá no cio, o cavalo percebeu isso e ta
mandano brasa!!!
– Mais cumé co cavalo sabe que ela tá no cio, Arbertoo?
– Aaara!!, é co cavalo sente o cheiro da égua no cio, sô!
Passaram mais adiante, e tinha um bode transando com uma cabra, e a
amiga perguntou de novo, e o Amigo deu a mesma resposta.
Mais na frente, lá estava um boi pegando uma vaca, e ela tornou a
perguntar, e ele deu a mesma resposta: que o boi também sentia o
cheiro da vaca no cio.
Foi aí que a amiga perguntou:
– Ô Carzalbertoo, se eu perguntá uma coisa pr’ocê, ocê jura que num
vai ficá chatiado?
– Craro que não, miga! Ocê pode perguntá!
– OCÊ TÁ COM O NARIZTUPIDO?

Desejo Sexual

Nunca entendi o porquê das necessidades sexuais dos homens e das mulheres
serem tão diferentes.
Nunca entendi todas essas baboseiras que dizem, entre as quais que a mulher
vêm de Vénus e os homens de Marte.

E também nunca entendi porque é que os homens pensam com a cabeça e as
mulheres com o coração.

No entanto, uma noite eu e a minha gaja fomos para a cama.
Claro… começamos a acariciarmo-nos, o agarranço do costume, apalpão nos
traseiros, etc…
O problema é que já tava eu bem na vertical, quando ela me diz:
“-Oh amor…agora não tenho vontade… Por favor, abraça-me somente…”
E a gaja diz-me isto com uma cara de cínica do caraças!…
E eu:
“-QUÊÊÊ??????”

E então virou-se para mim com aquelas palavras femininas mágicas que todas
têm na ponta da língua:

“-Vocês são todos iguais!!! Não sabem entender as necessidades sentimentais
de uma mulher!”

ORA FOOOOOODAAAAA-SEEEEE!!!
No final de contas, não ia haver nada nessa noite.
Fodido, guardei os óleos afrodisíacos, apaguei as velas, tirei o CD do
Alejandro Sanz (nestes momento funciona quase sempre), tomei um duche de
água gelada para acalmar a besta, e deitei-me a ver o ‘Discovery’ bem alto,
para a velha da sogra não dormir.
Após alguns tempo, adormeci…..

No dia seguinte fomos às compras ao Corte Inglês…
Entrámos numa loja, eu tava a ver relógios enquanto ela experimentava 3
modelos caríssimos da Cartier…
Como mulher que é, não conseguia decidir-se por nenhum e então, farto de
estar ali, disse-lhe:
“-Leva os 3, amor.”
Então disse-me, olhando para uns sapatos de 290eur, que estava mesmo a
precisar de calçado. Eu respondi que me parecia bem.
Fomos de seguida à secção de roupa, de onde saímos com 2 modelos Channel,
uma encharpe de plumas Fátima Lopes e mais uma mala Luis Vuiton .

Ela estava tão emocionada.

Eu penso que ela achava que eu tinha enlouquecido, mas lá ia trazendo as
compras todas atrás dela.
Penso também que me estava a pôr à prova quando me pediu uma saia curtíssima
para jogar ténis… (nem correr sabe… quanto mais jogar ténis!)
Entrou em choque quando eu lhe disse:
“-Compra tudo o que quiseres, meu amor.”

Eu acho que ela estava quase sexualmente excitada depois de tudo isto.
E virou-se para mim:
“-Vem carinho, vem meu doce, meu sol, minha vida (e outras lamechices
mágicas de todas as mulheres)… Vamos à caixa pagar.”

Foi aí que, estando apenas uma pessoa à nossa frente para pagar, lhe disse:

“-Oh amor… agora não tenho vontade de comprar tudo isto…”

Bem, a cara dela só visto. Ficou pálida então quando lhe disse:
“-Abraça-me somente!”

Ficou como quem ia desmaiar a qualquer momento. Ficou com a parte esquerda
do corpo e o tique da sobrencelha direita a vir ao de cima. Balbuciou:
“-QUÊÊÊ??????”

Respondi-lhe, magoado:
”-Vocês são todas iguais!!! Não sabem entender as necessidades financeiras
de um homem!…”

butterflies3_hyper+btn_po

butterflies3_hyper+btn_po

Gritos durante o acto …

corno

Um Sportinguista comentou:
– Quando fazemos sexo, a minha mulher grita tão alto que a minha sogra, que mora no andar de baixo, consegue ouvir.

E o Benfiquista:
– Isso não é nada, a minha mulher grita tão alto, mas tão alto, que a minha sogra, que mora na casa ao lado, também consegue ouvir.

O Portista, sem deixar por menos, dá uma gargalhada e diz:
– Pois pois carago, a minha mulher, durante o sexo, grita tão alto, tão alto, que eu até consigo ouvi-la perfeitamente, quando estou lá ao fundo da rua no café da esquina!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

default iconimage001.png