Sagacidade alentejana

alentejano
polícia

Um camionista espanhol parou o camião na frente da loja do ti Jerónimo, e perguntou:

– Sr. Jerónimo, tenho aqui um camião de arroz, sem documento de transporte e sem cobrar IVA.
O senhor quer?
Claro que quero!
Ti Jerónimo vira-se para o filho e diz:
– Zezinho, vai para a esquina e se aparecer o fiscal vens cá avisar!
Começam a descarregar o camião e no meio da descarga aparece o Zezinho a gritar dizendo que o fiscal vem lá.
– Pára tudo e volta a carregar, grita o ti Jerónimo!
Entretanto chega o fiscal.
– Grande venda senhor Jerónimo, diz o fiscal.
– A melhor venda que já fiz este ano, senhor fiscal; responde o ti Jerónimo..
– E essa mercadoria tem documento de transporte? questiona o fiscal.
– Ainda não tem documento de transporte porque estou a espera para ver a quantidade que leva o camião, afirma o ti Jerónimo..
– Não pode, diz o fiscal.
O documento de transporte tem de ser emitido antes de carregar!
– Ah sim?
Então pára tudo, que eu não quero problemas com a Justiça!
Descarrega tudo do camião e guarda dentro do armazém!

A mija do Passos Coelho …!!!!!


O Primeiro-ministro vai a conduzir quando lhe dá uma enorme vontade de ir à
casa-de-banho.

Ele encosta o carro, sai, desaperta as calças e começa a mijar.

Mal termina, aparece um polícia.

Diz o guarda:

– Boa noite… Estava a mijar na via pública?

– Estava, sim. Eu admito. Sinta-se à vontade para cumprir o seu dever e para
me autuar, ou mesmo prender, se for o caso.

– Ora essa, de modo algum! O senhor é… o nosso Primeiro-Ministro!

– Ora, mas lá por ser Primeiro -Ministro não significa que esteja acima da
lei!

– Pois…mas não é isso… É que o senhor já fez tanta merda que agora não
faria sentido multá-lo por uma mijinha!

Placa de GABINETE


UM CERTO COMANDANTE DA GNR ACHANDO QUE OS SEUS SUBORDINADOS NÃO ESTAVAM A
RESPEITAR A SUA LIDERANÇA, RESOLVEU COLOCAR A SEGUINTE PLACA NA PORTA DO SEU
GABINETE, LOGO QUE CHEGOU PELA MANHÃ:

“AQUI QUEM MANDA SOU EU”

AO VOLTAR DE UMA REUNIÃO, ENCONTROU O SEGUINTE BILHETE JUNTO À PLACA:

SUA ESPOSA LIGOU E DISSE PARA O SENHOR LEVAR A PLACA DELA DE VOLTA, PARA
CASA.

Aula da GNR

polícia

Um advogado conduzia distraído quando, num sinal de STOP, passa sem parar, em frente a uma viatura da GNR.
GNR: – Ora muito boa tarde. Documentos e carta de condução, fáchavor…
Advogado: – Mas por quê, Sr Guarda?
GNR: – Não parou no sinal de STOP, ali atrás.
Advogado: – Eu abrandei, e como não vinha ninguém…
GNR: – Exactamente… Documentos e carta de condução, fáchavor…
Advogado: – Você sabe qual é a diferença jurídica entre abrandar e parar?
GNR: – A diferença é que a lei diz que num sinal de STOP, deve-se parar completamente. Documentos e carta de condução, fáchavor…
Advogado: – Ó Sr Guarda. Eu sou advogado e sei das suas limitações na interpretação de texto de lei. Proponho-lhe o seguinte: Se você conseguir explicar-me a diferença legal entre abrandar e parar, eu mostro-lhe os documentos e você pode multar-me. Senão, vou-me embora sem multa.
GNR: – Afirmativo, concordo… Pode fazer o favor de sair da viatura, Sr. Advogado?
O advogado desce e então a patrulha da GNR saca dos cacetetes, e aquilo é porrada que até ferve, para cima do Advogado. Socos p’ra tudo quanto é lado, lambadas, biqueiradas nos dentes…
O advogado grita por socorro, e implora para pararem.
E o GNR pergunta:
– Quer que eu pare ou que abrande…!?
Advogado: – PARE!… PARE!… PARE!…
GNR: – Afirmativo, Documentos e carta de condução, fáchavor…

Pode acontecer a qualquer um que goste de beber uns canecos ...

Há dias fui à despedida de solteiro de um grande amigo meu.
Quando voltava para casa, fui mandado parar pela BT à entrada da cidade…
Ora eu estava num estado lastimável.
Quase caí ao sair do carro, e vi três policias a pedirem-me para soprar o
balão.
Só que, felizmente, do outro lado da estrada surge um camião que sobe a
divisória e capota, espalhando um carregamento de tijolos pela estrada.
Vendo isto os policias começam a correr em direcção ao sinistro e mandam-me
embora.

E eu lá peguei no carro e fui todo contente: Grande sorte!

No dia seguinte a minha mãe acorda-me e pergunta:

– Olha lá! O que é que faz um carro da Brigada de Trânsito na nossa garagem?

A Loira e o GNR

pénis
polícia

Um agente da GNR pára o carro de uma loura sensacional.
GNR- A senhora vai com pressa???
Loura – Ah, não se pode ir depressa??
GNR – Não. Posso ver a sua carta de condução?
Loura – Que carta??
GNR – Deve estar na sua carteira, explica o policia.
A Loura leva alguns minutos e finalmente encontra-a.
GNR- Os documentos do carro, por favor.
Loura – O carro tem documentos?
GNR – Normalmente estão no porta-luvas
Ela abre o porta luvas, encontra os documentos e entrega-os ao guarda.
GNR – Eu volto num minuto. O agente afasta-se um pouco e vai até ao carro e
liga para a central.
GNR – T’ou sargento? Uma loura aqui, burra como tudo, estava conduzir a mais
de 160 Km/h.
Sargento – Uma loura maravilhosa num BMW vermelho??
GNR – Essa mesmo.

Sargento – És um sortudo. Vai até lá, devolve os documentos dela e tira
o”coiso” para fora.

GNR – Como??????????

Sargento – Vai por mim, faz o que eu te digo e não te vais arrepender !!!!!

O agente volta ao carro, devolve os documentos abre a braguilha e tira o
“coiso” para fora.

A loura olha e exclama: – Oh não! Outra vez o teste do balão!

Diferença entre um socialista e um GNR

polícia

Um homem, voando de balão, dá conta de que está perdido. Avista um GNR, aproxima-se dele e pergunta-lhe:

– Pode ajudar-me? Fiquei de me encontrar às duas da tarde com um amigo, já estou meia hora atrasado e não sei onde estou. – Claro que sim! – responde-lhe o guarda – O senhor está num balão, a 20 metros de altura, algures entre as latitudes de 40 e 43 graus norte e as longitudes 7 e 9 graus oeste.

– Você é da GNR, não é?

– Sou sim senhor! Como foi que adivinhou?

– Muito fácil: porque o que me disse está tecnicamente correcto mas é inútil na prática. Continuo perdido e vou chegar tarde ao encontro porque não sei o que fazer com a sua informação…

– Ah! Então você é socialista!

– Sou! Como descobriu?

– Muito fácil: porque você não sabe onde está nem para onde vai, assumiu um compromisso que não vai poder cumprir e está à espera de que alguém lhe resolva o problema. Com efeito, está exactamente na mesma situação em que estava antes de me encontrar só que agora, por uma estranha razão, a culpa é minha!…