O Grey (das sombras) não era Alentejano…

alentejano
As Cinquenta Sombras de Grey em versão alentejana


Quatro alentejanos costumam ir pescar há muitos anos, sempre na mesma época, montando um acampamento para o efeito.
Este ano, a mulher do João bateu o pé e disse que ele não ia.
Profundamente desapontado, telefonou aos companheiros e disse-lhes que, desta vez não podia ir porque a mulher não deixava.
Dois dias depois, os outros chegaram ao local do acampamento e, muito surpreendidos, encontraram lá o João à espera deles e com a sua tenda já armada.

Então, João, como é que conseguiste convencer a tua patroa a deixar-te vir?

Bem, a minha mulher tem estado a ler "As Cinquenta Sombras de Grey" e,ontem à noite, depois de acabar a última página do livro,a minha mulher arrastou-me para o quarto.
Na cama, havia algemas e cordas!
Mandou-me algemá-la e amarrá-la à cama e depois disse:
Agora, faz tudo o que quiseres …

E EU … VIM PESCAR !!! …

100 euros é dinheiro

alentejano
Um casal de idosos, Manel e Maria, ia todos os anos a um espectáculo aéreo no aniversário de Manel.
No 85º aniversário de Manel, este vira-se para a mulher e diz:
– Maria, tenho 85 anos, quero andar de helicóptero, pode ser a última oportunidade que tenho!
– Mas Manel, andar de helicóptero custa 100 euros, isso é muito dinheiro! A nossa pensão é muito pequena!
O piloto não conseguiu evitar ouvir a conversa e fez-lhes uma proposta:
– Oiçam, fazemos um acordo. Eu ofereço-vos uma viagem, desde que não dêem um pio durante a mesma! Qualquer palavra ou grito que dêem e o acordo acaba.
O Manel e a Maria aceitaram e lá foram eles.
O piloto subiu, desceu, virou o helicóptero ao contrário, zig zags, muitas manobras que fariam qualquer um gritar, mas nenhum deles abriu a boca! Ao voltar para terra, o piloto mostrou-se muito admirado, e disse:
– Fabuloso, fiz manobras que fariam qualquer piloto da força aérea berrar, mas ,não ouvi nada Manel! Parabéns! Prometido é cumprido, não cobro nada pela viagem!

Diz o Manel:
– Eu estive para dizer qualquer coisa quando a Maria caiu do helicóptero, mas 100 euros são 100 euros…

Sagacidade alentejana

alentejano
polícia

Um camionista espanhol parou o camião na frente da loja do ti Jerónimo, e perguntou:

– Sr. Jerónimo, tenho aqui um camião de arroz, sem documento de transporte e sem cobrar IVA.
O senhor quer?
Claro que quero!
Ti Jerónimo vira-se para o filho e diz:
– Zezinho, vai para a esquina e se aparecer o fiscal vens cá avisar!
Começam a descarregar o camião e no meio da descarga aparece o Zezinho a gritar dizendo que o fiscal vem lá.
– Pára tudo e volta a carregar, grita o ti Jerónimo!
Entretanto chega o fiscal.
– Grande venda senhor Jerónimo, diz o fiscal.
– A melhor venda que já fiz este ano, senhor fiscal; responde o ti Jerónimo..
– E essa mercadoria tem documento de transporte? questiona o fiscal.
– Ainda não tem documento de transporte porque estou a espera para ver a quantidade que leva o camião, afirma o ti Jerónimo..
– Não pode, diz o fiscal.
O documento de transporte tem de ser emitido antes de carregar!
– Ah sim?
Então pára tudo, que eu não quero problemas com a Justiça!
Descarrega tudo do camião e guarda dentro do armazém!

O Alentejo que eu amo

alentejano

Em noite de feroz inspiração, o poeta foi passear pelo campo e, topando com um alentejano que contemplava o luar, disse-lhe:
– És um amante do belo! Acaso já viste também os róseos-dourados dedos da aurora tecendo uma fímbria de luz pelo nascente, ou as sulfurosas ilhotas de sanguíneo vermelho pairando sobre um lago de fogo a esbrasear-se no poente, ou as nuvens como farrapos de brancura obumbrando a lua, que flutua esquiva, sobre um céu soturno?
– Ultimamente, não… – respondeu o alentejano pasmado. – Faz um ano que não me meto nos copos.

num hiper dos EUA

alentejano

Um rapaz alentejano vai trabalhar para um daqueles grandes Hipers na América e ao fim do primeiro dia o chefe pergunta-lhe:
– Quantas vendas já fizeste?
– Uma.
– Uma venda? Isso é muito mau! Os meus vendedores normalmente fazem entre 25 a 30 vendas por dia!

Ora diz lá de quanto foi a venda…

– 757.326,45 DOLLARS

– O quê? Mas afinal o que é que vendeste?
– Ora, primeiro vendi ao freguês um anzol pequeno, depois um anzolmédio, e a seguir um anzol grande!
Com tanto anzol vendi-lhe uma cana de pesca! Perguntei onde é que ele ia pescar e ele disse para a costa.
Claro que lhe expliquei que para a costa era melhor ter um barco!
Então levei-o à secção de barcos de recreio e vendi aquele "Silver Esprit"com os dois "outboard" que o gajo até se passou!
Conversa puxa conversa e ele disse que o carro dele era um Fiat Uno… e eudisse-lhe que para puxar o barco ele precisava dum 4×4!
Então fomos direitinhos ao stand e vendi–lhe aquele Range Rover que lá estava.
– Muito bem! Deves ser mesmo bom para venderes isso tudo a um gajo que só queria um anzol pequeno!

– Qual anzol qual quê!

– Ele só cá vinha comprar uma caixa de TAMPAX para a mulher… e eu disse-lhe

"Já que tem o fim-de-semana lixado, mais vale ir à pesca…"

Acartando o piano

alentejano

Seis alentejanos carregam um piano pelas escadas de um prédio. Já desorientados pelo esforço, perderam a conta e quando chegaram ao 7º andar, um deles resolve ir ver quantos ainda faltam. Volta e diz: – Tenho duas notícias, uma boa e uma má.
Um deles responde:
– Conta só a boa, a má contas quando chegarmos.
– Está bem, faltam 3 andares.
Óptimo, já tinham subido 7, resolveram continuar a subir e quando chegaram ao 10º andar, um deles pergunta: – Agora diz lá qual é a má notícia?
– O prédio não é este.

Nova espécie “made in Alqueva”

alentejano

Começaram a engordar achigã com bolota, e agora deu nisto!!!

Pão alentejano ….

alentejano
corno
médico
Um enfermeiro casado do Hospital de Santa Maria, estava namorando uma médica e ao fim de algum tempo ela ficou grávida!

Ele disse-lhe que assumia a paternidade da criança, mas que não queria que sua mulher soubesse do que se tinha passado.

Ela aceitou e por questões da sua privacidade, pediu a transferência para o Hospital de Évora.

No entanto voltou-se para ele e perguntou-lhe:

– Como te aviso quando o bebe nascer?

– Manda um postal e escreve só ”Pão alentejano".

Passaram-se alguns meses, quando o enfermeiro chega a casa, a esposa disse-lhe:

– Recebeste um postal de Évora mas eu não consigo entender o significado da mensagem.

Ele leu o postal e caiu no chão com um violento ataque cardíaco.

Foi levado imediatamente para as urgências.

O cardiologista perguntou à esposa:

– Aconteceu alguma coisa de anormal que possa ter causado este ataque cardíaco?

– Não!

– Ele apenas leu este cartão postal que diz:

DOIS PÃES ALENTEJANOS: UM COM CHOURIÇO OUTRO SEM.

A SAPIÊNCIA DE UM POVO INVEJADO !

alentejano
médico

Um indivíduo vai ao consultório de um conhecido psiquiatra e diz-lhe:

– Todas as vezes que estou deitado, acho que está alguém debaixo da cama.

Nessa altura, vou para baixo da cama para ver, e acho que há alguém

em cima da cama. Para baixo, para cima, para baixo, para cima.

Estou a ficar maluco doutor!

– Deixe-me tratar de si durante dois anos – diz o psiquiatra. Venha

três vezes por semana, e eu curo-o desse problema.

– E quanto é que eu vou pagar por cada sessão? – pergunta o homem.

– 80 Euros por sessão – responde o médico

– Bem, vou pensar – conclui o sujeito.

Passados seis meses, encontram-se na rua.

– Ora viva! Então porque não apareceu no meu consultório? pergunta o

psicólogo.

– 80 euros a consulta, três vezes por semana, dois anos = 12.480

euros, ia ficar-me muito caro. Além disso falei com um alentejano na

minha herdade que me curou por 20 euros.

– Ah é? Como? – Pergunta o psiquiatra.

O sujeito responde: – Por 20 euros cortou-me os pés da cama…

o perito alentejano

alentejano

Aquando das escavações para a construção da barragem de Foz-Côa, foram descobertas algumas gravuras.

Após alguns dias de análise às mesmas, por parte de Cientistas, Arqueólogos e Catedráticos na matéria, os mesmo não conseguiram decifrar a mensagem.
Entretanto, ouviu-se dizer que havia um alentejano que era "expert" em decifrar enigmas e, em último recurso, os Arqueólogos solicitaram os seus préstimos.
Lá foi o alentejano para Foz-Côa (um dia de viagem). Quando chegou, deparou com as seguintes gravuras:

Alentejano:

Atão vocemecês fazem-me vir por causa disto?


Cientistas:

Ò amigo, por favor ajude-nos, não conseguimos decifrar a mensagem!

Alentejano:

Atão mas esta pôrra nã tem nada que saber! Como vocemecês bem sabem, os antigos escreviã da drêta pá esquerda.
Ora temos o primêro boneco que se vê bem que é uma toca. Òsdepois temos uma mó e por fim um bicho.
Então fica "Toca mó bicho!"


Lá foi o alentejano de regresso à sua terra natal enquanto os cientistas, satisfeitos da vida, prosseguiram as escavações.


Mais um enigma.
Ao afastarem mais umas rochas à direita da descoberta, mais uma simbologia totalmente desconhecida e que não constava nos calhamaços (manuais) da matéria.
Sem vislumbrarem outra hipótese, lá chamaram o "expert" alentejano e lá foi o desgraçado para cima, de novo.
Chegado ao local, deparou com as seguintes gravuras:

Cientistas:

Ò amigo, pedimos-lhe imensas desculpas mas, mais uma vez, os nossos conhecimentos mostram-se insuficientes para decifrar a descoberta.
Isto realmente parece um carro, mas um carro sem portas???


Alentejano:

Ora aí está! "Se nã-tim-portas, toca mó bicho!"

prioridades alentejanas

alentejano

Um fogo começou a deflagrar num monte no meio do Alentejo. Os bombeiros foram imediatamente chamados para extinguir as chamas. O fogo estava cada vez mais forte, e os bombeiros não conseguiam dominar as chamas. A situação já estava a ficar fora de controlo, quando alguém sugeriu que se chamasse o grupo voluntário da Vidigueira. Apesar de alguma dúvida quanto às capacidades e equipamento dos voluntários, seria mais uma forma de auxílio. Assim foi. Os voluntários chegaram num camião velho, desgastado pelo fogo. Passaram em grande velocidade e dirigiram-se em linha recta para o fogo! Foram mesmo até ao meio das chamas e pararam. Os voluntários saltaram todos para fora do camião e começaram a pulverizar freneticamente em todos os sentidos. Como estavam mesmo no meio do fogo, as chamas dividiram-se, e restaram duas porções facilmente controláveis. A ver tudo isto, o dono do monte estava impressionado com o trabalho dos voluntários da Vidigueira e respirou de alívio quando viu a sua herdade ser poupada. Na hora pôs as mãos na algibeira e passou imediatamente um cheque de 5000 euros à corporação voluntária. Um repórter do jornal local perguntou logo ao capitão:

– 5000 euros! Já pensou o que vai fazer ao dinheiro?

– Penso que é obvio, não é? – responde o capitão a sacudir a cinza do capacete – A primeira coisa que vamos fazer é arranjar a merda dos travões do nosso camião!!

O alentejano de descapotável

alentejano

Um alentejano, que era o mais pobre da aldeia e por isso só tinha uma velha bicicleta, aparece no Café Central com um carro ‘ultimo modelo’ descapotável, desportivo, etc. Admirados, perguntam os conterrâneos:

– Atão cumpadri, onde arranjou esse carrinho?

– Nem calculam! Tava ali na estrada, vi uma moça, por acaso bem jeitosa, a chorar e perguntei: "O que é que se passa?’ Disse-me: ‘Veja lá um carrinho novo, tão caro, e já avariado’. Foi então que eu abri o motor, liguei dois fios e pronto, o carro estava arranjado.

Incrédulos, os outros continuam a ouvir o relato.

– Então, ela puxou-me para trás do chaparro, despiu-se toda e disse-me: "Para se pagar do trabalho que teve, faça o que quiser". E eu fiz o que queria: meti-me no carro e abalei com ele.

Em coro, respondem os outros:

– Ora isso é que vossemecê fez muito bem. De certeza que a roupinha dela também não lhe servia.

os amores de Portugal

alentejano

Ontem à noite fiz amor com a minha mulher quatro vezes seguidas ! disse o algarvio !

– E de manhã ela fez um delicioso crepe e disse que me amava muito.

– Ah, ontem à noite fiz amor com a minha seis vezes ! resposta do lisboeta !

– E de manhã ela fez uma deliciosa omeleta e disse que eu era o homem da vida dela.

Como o alentejano ficou calado, o algarvio perguntou:

– Quantas vezes é que fez amor com a sua mulher ontem à noite, compadre ?

– Uma ! respondeu o alentejano.

– hahah, SÓ UMA??! ? exclamou o lisboeta

– E de manhã, o que é que ela disse?

– Não pares.

iniciativa da alentejana

alentejano

Um casal de alentejanos estava a jantar, partilhando uma garrafa de vinho de Pias, quando a certa altura ele diz:

– Maria, aposto que não és capaz de dizer alguma babosêra que me ponha sastefêto e apoquentado ao mesmo tempo…

Responde a mulher de imediato:

– A TUA "GAITA" É A MAIOR CÁ DA ALDEIA!!!

O jogo do alentejano…

alentejano
comboio

Um alentejano apanha um comboio para ir ao Porto e senta-se ao lado de um senhor muito bem vestido. O alentejano começa a olhar e pergunta:

– Por acaso você nunca apareceu na televisão?

Ao que o Sr. responde:

– Sim, eu costumo ir a muitos concursos de cultura geral e por isso o Sr. deve-me conhecer daí. Como a viagem vai ser longa, você por acaso não quer fazer um jogo comigo?

– Pode ser – Respondeu o alentejano – Então fazemos assim: como eu tenho mais cultura que o Sr., você faz-me uma pergunta sobre um assunto qualquer e se eu não souber responder, dou-lhe 50 euros. A seguir faço-lhe eu uma pergunta e se não souber a resposta, dá-me só 5. Concorda?

– Vamos a isso – Respondeu o alentejano confiante – Então eu faço-lhe a primeira pergunta. Diga-me o nome da pessoa que escreveu "Os Lusíadas", aquele poeta só com um olho, que dignificou Portugal?

O alentejano começa a pensar e passados alguns instantes diz:

– Nã sei. Ê nã sei leri.

– A resposta era Luís de Camões. Dê-me os cinco euros e faça-me uma pergunta qualquer.

– Tomi. Bem, qual é o animali que se o encostar a um chaparro sobe-o com quatro patas e desce-o com cinco patas?

– Olhe, essa nem eu sei – Respondeu o homem muito admirado.

– Então passe para cá os 50 euros.

– Tome. Mas agora diga-me, que animal é esse?

– Tamém nã sei. Tome lá 5.