Ninfoquê?

médico

– Boa tarde. Faça o favor de se sentar, minha senhora.
– Boa tarde, doutor. Com licença…
-Então de que se queixa a D. Maria da Luz?
– Ai doutor… tenho um problema mas…. não fico muito à vontade e nem sei
como começar…
– Não tem nada que se envergonhar, seja o que for. Os médicos não julgam
ninguém.
– Doutor, eu levanto-me e sinto logo umas coisas, uns calores, uma vontade
muito grande…sabe? Só me passa fazendo amor, mas como o meu marido sai
cedo de casa, eu vou à janela e chamo o primeiro que passar. Fazemos amor, e
fico quase bem… mas para ficar completamente calma tenho que chamar outro.

À tarde é a mesma coisa: faço amor com três ou quatro e lá me aguento até à
noite. Ando com um bocado de vergonha e muito inquieta por não saber o que é
isto… O doutor sabe o que eu tenho ?… É alguma coisa má???…
– Bom, pelos sintomas trata-se de um distúrbio do comportamento sexual que
se denomina “ninfomania”.
– Ninfoquê?!
– Ninfomania, nin-fo-ma-nia.
– O doutor não se importa de escrever o nome aí num papel para eu mostrar lá
no bairro,…. é que todos me chamam puta!!.

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>